Manual para Receber Meu Filho

cccddea4-b022-4460-966f-d7ed35510c23

Se você pensa em convidar meu filho para ir à sua casa brincar com o seu filho, fique atento! Meu filho não é objeto de consolo para as broncas descabidas que seu impulso não consegue administrar, ou mesmo um bônus para homenagear o bom comportamento do seu rebento.

Meu filho, assim como o seu, é o objeto mais caro na minha estante da vida, é a minha relíquia, meu maior prêmio alcançado nesta existência e é, em síntese, o leme que indica para onde devo seguir, todos os dias em que abro meus olhos pela manhã.

Então, de novo, se você ainda pensa em convidar meu filho para ir passar um dia ou uma tarde na sua casa, seguem alguns conselhos:

  • Se programe para receber meu filho, assim como você se programa para receber suas amigas queridas, aquelas que adoram falar de dieta, maquiagem, colégio do filho e um pouco da vida alheia. Quando digo “programe-se”, quero dizer: compre comida para alimentar meu filho: não precisa ser nada orgânico ou sem glúten, mas precisa ser algo gostoso e minimamente nutritivo (se você pensa em manter meu filho por mais de três horas na sua casa). Resumindo: não me venha com biscoito Oreo e batata Pringles para o lanche! Lanche requer pão, queijo, suco e outros… pode pizza e pode cachorro-quente, mas tem que ser algo que requeira mais do que simplesmente “abrir um pacote”;
  • Estabeleça quais são os lugares que meu filho vai brincar com o seu, por exemplo: se meu filho não puder brincar na sala por risco de quebrar alguma peça cara, diga, logo no início da visita, que ele não é bem vindo neste ou naquele espaço. Caso ele vá descer com o seu filho para a área de lazer do prédio, certifique-se que não há vizinhos loucos capazes de xingar ou bater no meu filho, e que não há nenhum pedófilo à espreita (neste caso pode ser qualquer um: vizinho, funcionário ou mesmo seu marido / esposa). De preferência, desça junto e observe por alguns minutos as pessoas que estarão curtindo seu momento de lazer perto das crianças. Na dúvida, não permita que desçam!
  • Se você pretende levar meu filho para a piscina, por favor (por misericórdia!) avise ANTES do convite, desta forma eu terei tempo hábil para inventar uma desculpa de virose altamente contagiosa e combinar para um outro dia a visita que jamais ocorrerá… mas, se por acaso você convidou meu filho, não me consultou sobre a possibilidade do banho de piscina e ainda assim o levou para a piscina, por favor (por misericórdia!) fique de olhos bem abertos observando meu filho na água! Ele sabe que não pode brincar de agarrar ninguém dentro da piscina e que não pode mergulhar de cabeça, (pois fazendo isso ele pode ficar paraplégico ou morrer) mas ele é uma criança, então às vezes se esquece ou se empolga e ignora as regras;
  • Se você resolver dar comida à base de camarão, por favor não dê! Meu filho não é alérgico à camarão, mas volta e meia escuto um caso de que alguém comeu camarão e morreu… nunca sei se esse camarão vai vir com mau humor pra boca do meu filho, então prefiro NÃO DAR CAMARÃO!
  • Agora, se você é daquelas que resolve tudo de última hora e acabou de se programar para levar as crianças ao cinema ou ao parque, ou ainda, para passear no shopping, por favor: NÃO LEVE MEU FILHO!!! Nunca sei se algum mafioso de estará à espreita para roubar os órgãos de crianças que aparentam estar saudáveis (e acredite: meu filho tem uma aparência muito saudável!) então prefiro que só vá ao cinema, ao parque ou ao shopping COMIGO! Não gosto de filho meu andando solto por aí… desculpe! Não é nada pessoal, mas meu filho ainda é criança e criança se perde, né? Quantos filmes você já assistiu em que os pais perdem os filhos nos parques???;
  • Caso você convide meu filho e, no meio da brincadeira com o seu filho role um desentendimento, peço que você entre imediatamente no assunto, intervindo para apartar o conflito. Peço que você seja parcial e te explico: por você ser a mãe da outra criança e a outra criança estar no ambiente dela, é conveniente e educado que você tente amenizar o caso “puxando sardinha” para o meu filho, que é a parte mais fraca da brincadeira. É claro que não estou dizendo para você defender meu filho caso ele esteja errado, mas não o obrigue a pedir desculpas em um momento em que ele pode estar fragilizado e amedrontado. Pare com a briga e, se for preciso me ligue que eu vou buscá-lo imediatamente. NÃO TENTE EDUCAR MEU FILHO, pode deixar que esta tarefa eu mesma faço (e muito bem, por sinal);
  • Se meu filho quebrar algo na sua casa, ainda que na “área proibida”, entenda que terá sido um acidente, afinal, ele é uma criança. Não o deixe constrangido e envergonhado por um objeto; lembre-se que a opção de convidar meu filho para a sua casa foi sua.
  • Tente não entrar em assuntos de religião e outros temas polêmicos com meu filho. Respeite a liberdade de não escolha dele ainda (devido à pouca idade) e não tente entender a cabeça dos pais dele (nem eu mesma entendo a minha cabeça, portanto não tente me decifrar…). Não julgue meu filho pelos meus erros ou acertos, não interessa o que eu fiz de bom ou de ruim, apenas lembre-se que eu criei esse ser que encantou seu filho o suficiente para querer convidá-lo para ir ao seu mundo. Deixe que meu filho entre vestindo as roupas que combinam com ele.;

Por fim, se você leu até aqui, já deve estar pensando em nunca convidar meu filho para ir à sua casa. Entendo se estiver com medo, afinal ter medo é bom! Quando temos medo do que pode acontecer nos tornamos mais cautelosos e cuidadosos, e é exatamente isso que eu quero que você seja, em todo o tempo em que meu maior tesouro estiver sob os seus CUIDADOS.

Entenda que tudo o que te pedi é apenas o suficiente para deixar meu filho protegido e seguro, não queria ser indelicada, não era essa a minha intenção… peço desculpas se pareci um pouco nervosa ou mandona, ou ainda, meio doida. Mas acho que todas as mães são um pouco assim: “doidas de amor e loucas por seus filhos”.

Espero que você tenha coragem para convidar meu filho mesmo após ler este textão! E tenha certeza de duas coisas:

  • Se convidar meu filho, você vai ter a oportunidade de conhecer um ser humano em formação absolutamente maravilhoso. É uma criança muito educada e gentil e sorri sempre que pode, seguindo os ensinamentos da sua mãe obsessiva por empatia;
  • seu filho também será convidado para vir à minha casa e será muito, mas muito bem cuidado por mim.

Vamos marcar a data? rs

By Cris Coelho

One reply to “Manual para Receber Meu Filho

  1. Excelente crônica! Uma reflexão divertida sobre os cuidados que os adultos devem ter com os seus convidados mirins. A responsabilidade de se cuidar dos filhos dos outros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star