Cadê o Aquaman???

O último filme da saga dos Vingadores foi realmente impactante! Confesso que não sou a melhor pessoa para falar sobre o filme, já que me perco bastante nesse universo de super heróis cheios de poderes e esperanças, mas vamos lá:

Logo no começo quem “chega chegando” é a nova mulher-maravilha do pedaço, a gatíssima loira que se chama “Capitã Marvel”; acho que ela foi inventada há pouco tempo e é tipo um super homem na versão mulher, melhor dizendo (a mulher maravilha perderia com certeza em uma queda de braços com ela…). Com a Capitã Marvel na nave, os outros tripulantes passam a ser meros coadjuvantes porque ela é tão, tão poderosa que pensamos: Porque ela não veio antes, Meu Deus????

Bom, fato é que, apesar de muito super mega blaster poderosa ela não pode ficar no planeta Terra porque tem uma galáxia inteira pra salvar, então ela coloca pilha nos novos amigos super heróis e se manda!!!

Nesse momento eu já começava a perguntar para a minha filha: “Cadê o Aquaman???”, e ela dizia que ele não faz parte dessa franquia. Não acreditei muito nela e preferi continuar a esperar aquele espetáculo cheio de músculos que em algum momento surgiria do fundo dos oceanos mais profundos…

Os anos passam na história deprê em que os super heróis ainda vivenciam a dor de cotovelo da derrota para o grande vilão Thanus, que diga-se de passagem, é bem vilão de história em quadrinhos: grande, forte e com cara de mau (aff).

Já o super herói principal de todos os filmes, o “Super Homem de Ferro” está muito bem, obrigado. Pela primeira vez em todas as películas que acompanhamos sua vida cansativa e cheia de conflitos intermináveis, ele curte a companhia da sua mulher linda com uma filhinha encantadora. Ele tem uma vida perfeita e o universo parece ter conspirado a favor da sua sorte, ao contrário dos outros depressivos da história…

Voltando para os super desestimulados heróis, o Capitão América continua bancando o nerdão com um otimismo típico de coroinha de igreja, daqueles tão otimistas que irritam… a Viúva Negra, que nesta fase da história poderia chamar-se viúva “ruiva iluminada” em uma mistura de Sansa Stark com Daenerys, continua linda, loira e magra, claro que com um olhar mais triste, mas igualmente cativante (todos nós adoramos ver uma mulher com a pele lisinha e um cabelo com brilho, não é mesmo?), o mesmo não ocorre com o super herói, que na minha opinião era o melhor de todos: o maravilhoso Thor. Quando vi o Thor… juro! Me deu vontade de levantar e ir embora do cinema!!! Muita sacanagem o que fizeram com o coitado do Thor: ele aparece bêbado, gordo, largado e viciado em videogame! Derrota total!!!!

É claro que, nesse momento, eu perguntei de novo para a minha filha: “Mas cadê o Aquaman???” Só ele pra salvar esse planeta agora!!!

Voltando para os super heróis deprimidos da franquia, eis que o homem formiga ressurge e passa a ser um super herói aliado, uma espécie de salvador da pátria, que convence todos a voltar no tempo. Eles tentam, mas só mesmo o “Super Homem de Ferro” pra conseguir bolar e executar em tempo recorde uma plataforma que os leva para outras dimensões (nem sei explicar como eles conseguem entrar na linha do espaço-tempo para voltar e resgatar os super heróis zumbis que tem que voltar de qualquer jeito…) , mas essa parte já era esperada por todos, então nem considero spoiler…

Bom, pra encurtar a história (porque 3 horas de filme de super heróis ninguém merece, mas paga por isso), todos os super heróis que tentam salvar o mundo pela segunda vez, são massacrados (de novo) pelo Thanus e seu exército: o Homem de Ferro tenta, mas não leva, o Capitão-otimista América apanha “pracarai” e também não leva e o Thor… ai nem vou falar do gorducho-bêbado porque ele não é mais o mesmo depois desses 5 anos que se passaram na história, é tão triste… se ele apanha? Claro! não consegue nem carregar direito seu próprio martelo!

Aí, quem vocês acham que chega chegando (de novo) para salvar os super heróis já quase aniquilados??? Ela! A super mega blaster top Capitã Marvel!!! Aplausos!!!

Ela bate muito no Thanus, mas também apanha bem (alô Lei Maria…) só que não leva o título!!! Ela recebe a ajuda de um exército de outras mulheres heroínas super empodeiradas, em uns cinco minutos de formação feminina (thundercats eu tenho a força), mas não são elas que finalizam a guerra! Até aparece uma heroína voando em um cavalo branco alado (oi?), que me deixou bem confusa sobre as heroínas, achei até que a bêbada era eu, mas não, é uma outra “nova hermana” na parada.

Aí vocês devem estar se perguntando: “E o Aquaman???”. Então: quando as heroínas quase conseguiram e no final não conseguiram, uma onda de água fez um paredão e eu tive certeza de que ele ressurgiria das profundezas do inferno da “concorrência heróica” para salvar esse mundo do Thanus, com seu tridente mágico e seus músculos poderosos. Mas não… era só mais algum vilão que o Dr. Estranho com cara de quem está com gases conseguiu evitar.

Mas, para resumir, resumir (desculpem, a história tem 3 horas!!!): quem ganha a partida, quem leva o título, quem tira onda na cara da sociedade é o “Super Homem de Ferro”. Não, não é uma mulher super heroina e empodeirada… no final do filme quem salva o mundo é um homem! hahahahaha. Porque este filme fala de super heróis! Heroínas são adjacentes no contexto da trama, meros artefatos com corpos esculpidos, sem celulite e pele tratada que tem poderes limitados ou extremos, mas que não têm a força necessária para salvar o mundo. Uma das fêmeas até se matou para dar a sua cota de sacrifício rosa, mas as lágrimas foram direcionadas para o “Homão da Porra”.

Engraçado foi terem colocado um super herói gordo e dependente de álcool, em uma decadência tão grande que nem ser rei do seu próprio planeta ele quis mais… foi brincar de dono da nave com o outro amigo, um super herói do segundo escalão (aquele bonitinho do filme da mulher verde e do homem-árvore, lembram?), parecendo um menino de 12 anos! E eu achava que ele ia terminar o filme dizendo: “O que eu vou fazer agora? Vou fazer dieta e treinar!!!”. Mas e as heroínas gordinhas, latinas ou negras? Não vi nenhuma… Aliás, vi em 2 segundos a irmã do Pantera Negra, que por sinal, coitado, foi mega coadjuvante no filme, quase emplacando o mesmo tempo que a mulher do cavalo alado e o homem-árvore (Sei se ganha prêmio no Oscar não, hein….).

Brincadeiras à parte, o que vi foi um filme com super heróis brancos e magros, em sua predominância. Também percebi alguns momentos super forçados para demonstrar empatia pelas causas politicamente corretas que a sociedade clama. Mas o final é bem previsível e o recado bem óbvio: Thanus não vai destruir esse planeta, ele já está destruído.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star